Alemanha

Julgamentos de Nuremberga: quando a justiça se sobrepõe ao desejo de vingança

07/05/2013

Os julgamentos dos crimes de guerra cometidos pelo partido Nazi no decorrer da Segunda Guerra Mundial, catapultaram Nuremberga para as luzes da ribalta.

Desde há muito que a cidade fazia parte da nossa cronologia, mas Nuremberga passou a figurar com mais premência na nossa lista desde que foi incluída na rota da aviação lowcost (Ryanair) que parte diretamente de Portugal!

Nuremberga representa uma espécie ponto final no conflito sangrento, sanguinário, onde se julgaram algumas das figuras proeminentes do Regime Nazi.

A escolha dos aliados (os vencedores da guerra) desta cidade para finalmente punir os monstros nazis não foi ao acaso. O partido de Hitler aprovara na cidade as conhecidas leis de Nuremberga, que em súmula estabeleciam os símbolos do Reich e descreviam a sua ideologia anti-semita, fomentando perseguição dos judeus. Na cidade estava montada também a maior das máquinas da propaganda nazi, era a sede oficial de todos os comícios do partido e nela foram construídas, de forma imponente, as áreas de desfile capazes de satisfazer a personalidade megalómana dos dirigentes.

interior da sala 600, onde tiveram lugar os famosos Julgamentos de Nuremberga

interior da sala 600, onde tiveram lugar os famosos Julgamentos de Nuremberga

Ao fundo de uma rua larga, ao estilo alemão, ergue-se o Palácio da Justiça de Nuremberga, um dos poucos edifícios da cidade que resistiu aos bombardeamentos dos aliados.

Enquanto subimos as escadas, salta à vista o n.º 600 que anuncia uma sala.

Sentámo-nos nos bancos traseiros. Olhámos aquela sala de frente, uma sala simples, espartana, uma sala como outra qualquer. Mas não, não é uma sala como outra qualquer.

Aqui decorreu o processo onde os capturados nazis, se procuraram defender, onde documentos, provas testemunhais, vídeos, davam a conhecer ao mundo o maior dos horrores que vinha sendo cometido.

Neste silêncio ensurdecedor, não nos podemos alhear, mais uma vez, do significado estar naquela sala. A sala 600 enche-se de mística, sabemos que ali passaram os piores monstros da história. Alguns, é verdade, foram julgados por outros que como eles foram capazes das maiores atrocidades, mas tinham saído vencedores do conflito bélico mundial. Outros cobardemente ingeriram as cápsulas de veneno que lhe provocavam uma morte pacífica e sem dor e escaparam ao juízo mundial.

pormenor da exposição sobre os julgamentos. O primeiro do lado esquerdo, Hermann Göring, foi o comandante-chefe da Luftwaffe e nomeado por Hitler, como seu sucessor

pormenor da exposição sobre os julgamentos. O primeiro do lado esquerdo, Hermann Göring, foi o comandante-chefe da Luftwaffe e nomeado por Hitler, como seu sucessor

Na parte superior do edifício da ala Este, um conjunto de documentos e exposições relembra os momentos desse desfecho. As personalidades, o processo, os crimes, as condenações…

Apesar de todas as críticas que se apontam aos julgamentos de Nuremberga, há uma parte do discurso de Robert Houghwout Jackson, Juiz Adjunto da Suprema Corte Americana e Promotor-Chefe pelos Estados Unidos da América no Tribunal Militar Internacional em Nuremberg que deveria ser estudado e repetido em todas as salas das faculdades de direito do mundo inteiro:

Que estas quatro grandes nações, inspiradas pela vitória e feridas pela batalha, tenham retido o braço da vingança e voluntariamente submetido seus inimigos capturados ao julgamento da lei, é um dos mais significantes tributos que o Poder jamais prestou à Justiça. Se pudermos cultivar por todo o mundo a ideia de que fazer uma guerra de agressão conduz ao banco dos réus mais que às honras, teremos alcançado um grande progresso no que se refere à segurança e à paz

Por agora a capital da salsicha alemã recebe-nos com chuva e há mais para ver do que este memorial, pelo que partimos até ao caminho dos direitos humanos, onde se erguem em várias línguas os preceitos da convenção internacional dos direitos do homem.

[box border=”full”]

 Como Chegar:

Através do metro: linha  U1, sair em Bärenschanze

Morada: Memorium Nuremberg Trials, Bärenschanzstraße 72, 90429 Nuremberg

Horário de abertura: de quarta a segunda-feiras das 10:00 às 18:00

Preço: 5€ (descontos para estudantes)

Mais informações:

http://gogermany.about.com/od/sightsandattractions/ss/Best-Things-Nuremberg_5.htm

http://virtualiaomanifesto.blogspot.pt/2009/04/o-tribunal-de-nuremberg.html

[/box]

 

[box border=”full”] Vídeo sobre os Julgamentos de Nuremberga  https://www.youtube.com/watch?v=ZxjWraJ3bsM

[/box]

Mais Fotografias:

[wzslider autoplay=”true” info=”true”]
Enhanced by Zemanta

Comentários

Comentários

You Might Also Like

2 Comments

  • Reply Sérgio Lopes 08/05/2013 at 08:59

    esta frase resume mta coisa:
    "Que estas quatro grandes nações, inspiradas pela vitória e feridas pela batalha, tenham retido o braço the vingança e voluntariamente submetido seus inimigos capturados ao julgamento the lei, é um dos mais significantes tributos que o Poder jamais prestou à Justiça. Se pudermos cultivar por todo o mundo a ideia de que fazer uma guerra de agressão conduz ao banco dos réus mais que às honras, teremos alcançado um grande progresso no que se refere à segurança e à paz".

  • Reply André 26/03/2014 at 18:46

    Embora perceba, não concordo que Nuremberga seja um caso de Justiça, em 19 julgamentos houve 12 condenações a morte, ora a justiça não é nem deve ser destrutiva mas sim construtiva, nem pode sucumbir a pressões externas como foi de certeza o caso, pois as massas dos países atingidos pela fúria e ganancia dos nazis, que feridos clamavam vingança pela morte dos principais responsáveis pelo seu sofrimento.

    De resto agradeço este texto que como aluno de Direito precisei de algumas informações para um trabalho.

    Os melhores cumprimentos

  • Este artigo foi escrito para si. Se gostou, comente...