América do Sul, América Latina - Ir para contar, Chile, Pela Patagónia

Uma visita ao Parque Nacional Torres Del Paine (Chile)

21/03/2014
Parque Nacional Torres del Paine

Os chilenos dizem que o Parque Nacional Torres Del Paine é uma espécie de bandeira nacional. Localizado na Região de Magalhães no sul da Patagónia chilena, este magnífico parque é considerado um dos mais impressionantes do Chile e um dos lugares prediletos para os amantes da natureza de todo o mundo. É tratado com muito carinho pelos chilenos que sabem, têm neste parque, uma das jóias da coroa patagónica.

Patagonia 2014 - Parque Nacional Torres del Paine - Chile

Há de tudo um pouco neste canto austral. Glaciares e cascatas, lagos cristalinos e montes cobertos de neve. Há guanacos e muitos condores. Há ar puro e muita, muita natureza.

Queríamos aproveitar, à semelhança do que fizemos em @El Chalten,  as montanhas para fazer algum trekking. Bem, mas o tempo instável, bem característico destas paragens, têm o condão de conseguir alterar todos os planos à última da hora. Ficaríamos menos dias em Puerto Natales e depois rumaríamos até Punta Arenas, tão conhecida de nós portuguêse por estar umbilicalmente ligada ao querido Fernão Magalhães.

Entre chuvas fortes e ventos ciclónicos, lá conseguimos contratar os serviços da Tour Express que nos prometeram uma bela visita ao Parque Nacional Torres Del Paine, pela módica quantia 38000 pesos chilenos (aprox. 25€ por pessoa) – a este valor teremos de adicionar a entrada na Cueva del Milodón: 4000pesos (5€) e a entrada no parque: 18000 pesos (23€).

Cruzámos os dedos na esperança de o tempo amainar.

Quando largamos de Puerto Natales, o tempo estava farrusco e a ameaçar chuva. Conforme nos aproximávamos do parque as nuvens iam-se dissipando e o sol, de quando em vez, lá aparecia para dar o ar de sua graça.

A entrada no Parque Nacional Torres de Paine, no extremo Sul do Chile!

 

veja as melhores fotos que tirámos no Parque

 

 Que há para ver no Parque Nacional Torres de Paine:

 1 -Cueva del Milodon

A “Cueva del Milodón”, monumento natural formado por três covas no Parque Nacional Torres del Paine, é famoso por lá terem sido encontrados restos do animal Milodón (Mylodon darwini) . O Milodón foi um mamífero de grandes dimensões que se extinguiu, muito provavelmente no fim do Pleistoceno.

Patagonia 2014 - Parque Nacional Torres del Paine - Chile

2 -Lago Sarmiento

O lago Sarmiento de Gamboa deve o seu nome a Pedro Sarmiento de Gamboa, um reconhecido explorador espanhol. O lago parece  ter um anel a toda a volta, que se deve ao depósito de cálcio, muito provavelmente por causa da atividade hidrotermal.

Patagonia 2014 - Parque Nacional Torres del Paine - Chile

3 – Laguna Amarga

Este é dos sítios mais bonitos do Parque. A Laguna Amarga deve o seu nome ás águas ricas em sulfato magnésio. Além das espécies vegetais muito características da região, nestas águas habitam diversas espécies de aves aquáticas, que vão desde as carquejas comuns (galeirão), os mergulhões, os marrecos e até flamingos.

Patagonia 2014 - Parque Nacional Torres del Paine - Chile

4 – Lago Nordenskjold

Se a Laguna Amarga tem uma das paisagens mais bonitas, o Lago Nordenskjold, com os cornos ao fundo é, sem dúvida, uma das mais impressionantes. O lago deve o seu nome ao sueco Otto Nordenskjöld, que descobriu o lago no começos do século XX. Nos campos que ladeiam o lago podemos encontrara grande parte das espécies animais características do parque, nomeadamente os amistáveis guanacos.

Patagonia 2014 - Parque Nacional Torres del Paine - Chile Patagonia 2014 - Parque Nacional Torres del Paine - Chile

5 – Salto Grand

Bem no coração do Parque Nacional Torres Del Paine encontra-se uma das mais impressionantes quedas de água, que faz parte da rede de água do maciço central. O rio Paine, característico pelo seu tom azulado, procedente do Glaciar Dickson, desce as montanhas, abraça o Salto Grande e desagua no Lago Pehoe, que visitaremos de seguida.

É um lugar  mágico, cujo silêncio da natureza é suplantado pelo som é ensurdecedor da água que caí com força nas rochas. As goticulas de água que se lançam no ar e se colam na tua cara deixam uma película de água cristalina e pura na superfície da pele.

Patagonia 2014 - Parque Nacional Torres del Paine - Chile

6 – Lago Pehoé

O gigantesco lago Pehoé é talvez dos lagos mais fotogénicos do parque e dos locais com mais infraestruturas de apoio ao turismo. É o local ideal para parar um pouco, para relaxar e até comer uma merenda.

O Lago é alimentado pelo Rio Paine, através do lago Nordenskjöld.  Vale a pena passear à volta do lago, subir e descer as colinas o ver como as cores do lago mudam consoante a inclinação. Maravilhoso.

Patagonia 2014 - Parque Nacional Torres del Paine - Chile

Patagonia 2014 - Parque Nacional Torres del Paine - Chile

7 – Lago Grey

Acho que nunca tinha sentido tanto vento na cara como no dia em que visitámos o lago Grey. A força do ventos sustinha-nos facilmente no ar. O vento era tal que levantava as pequenas pedras da praia e as atirava contra as nossas pernas.

O lago Grey é um lago glaciar como se pode ver pelas fotos e é alimentado pela… glaciar Grey. O lago Grey, por sua vez, tem mais de 6 km de largura e perto de 28 de comprimento. Atualmente o glaciar está em retrocesso.

El caminito (Buenos Aires)-36.jpg

 

Mas não foi só de paisagens de cortar a respiração que se fez o nosso périplo pelo Parque Nacional Torres Del Paine, a verdade é que ao longo da nossa visita vimos muitos animais endógenos destas paragens:

Guanacos

El caminito (Buenos Aires)-39.jpg Patagonia 2014 - Parque Nacional Torres del Paine - Chile

Nandou (Avestruzes)

El caminito (Buenos Aires)-38.jpg

Condores

Patagonia 2014 - Parque Nacional Torres del Paine - Chile

Flamingos

Flamingos

… Rapozas, e muitos outros que não conseguimos identificar…

 

 

Comentários

Comentários

No Comments

Leave a Reply