América Central, Costa Rica

Uma viagem frustrada ao Vulcão Poás

15/01/2015

Este post tem como título “Uma viagem frustrada ao Vulcão Poás”, mas ao longo da viagem, haveríamos de provar mais vezes o gosto amargo da frustração.

Todo o viajante experimentado tem de saber que dissabores acontecem e que nem sempre S. Pedro está connosco para providenciar as condições climatéricas perfeitas. Se há algo que não devemos negligenciar é a instabilidade do clima nesta zona do planeta. Quando tudo falta nada nos resta senão confiar na sorte dos viajantes e esperar o melhor.

Enquanto tomamos o pequeno almoço vou várias vezes à janela para ver como está o tempo. Continua a chover e o vento sopra com força. Adormecemos cedo, mas os ritmos ainda marcados pela hora europeia não permitem descansar como deve ser.

el churrasco, a caminho do Vulcão Poás

Antes de seguirmos para o Vulcão Poás, um belo repasto à maneira Tica

Como no dia anterior tínhamos optado por visitar o refúgio La Paz Waterfall Gardens, a ideia para hoje era levantar com as galinhas, tomar o pequeno almoço e subir ao Vulcão Poás. Das fotos que tínhamos visto a imagem hipnotizou-nos e a cratera, surgiu obviamente como paragem obrigatória nesta viagem.

Terminámos o pequeno almoço típico, onde pela primeira vez experimentaríamos o Gallo Pinto – sim, é um belo feijão com arroz solto – arrumámos as mochilas no jipe e saímos em direção ao vulcão, apenas para inverter a marcha, depois de sermos informados, logo à entrada que a vista estava encoberta e que o nevoeiro intenso não permitiria ver a cratera do Vulcão.

A Costa Rica tem uma das zonas mais vulcânicas do planeta. Situada em pleno no chamado anel de fogo, tem sete vulcões ativos e mais de uma centena de inativos.

Arrepia e mete medo, não? Mas há mais, em média há 6500 pequenos tremores de terra por ano, apesar de apenas uma pequena parte ser sentida.

Cratera do Vulcão Poás (Fonte: Áreas Protegidas y Parques Nacionales de Costa Rica)

Existem várias cadeias montanhosas volcânicas que percorrem o país. O Vulcão Poás, a par do Irazú, faz parte da chamada Cordillera Volcánica Central.

O vulcão Poás encontra-se protegido no Parque Nacional Poás, o mais visitado da Costa Rica, não só porque é dos mais bonitos, mas também porque é dos que mais perto está da capital, San José. Existem vários trilhos que nos levam até à cratera e miradouros, passando por vários geysers.

Voltámos à estrada, apesar do contratempo, sabíamos que possivelmente outras oportunidades existiriam. Dizem-nos que 90% do tempo a cratera está coberta de nuvens, que é preciso ser persistente e, acima de tudo, ter muita sorte.

Depois do Vulcão Poás, haveria de vir o Arenal, o Tenório, Irazu e o Turrialba. O que não podíamos adivinhar era que este seria apenas o primeiro de muitos infortúnios climatéricos.

Comentários

Comentários

No Comments

Leave a Reply