Espanha, Galiza

Uma viagem pelas Termas de Ourense

16/05/2015
Termas de Ourense-1

Já nos tinham chegado os ecos dos encantos termais da Galiza e rapidamente nos demos conta de que a zona de Ourense é o melhor exemplo desse encantos.

Apesar de conotarmos as termas com o turismo da terceira idade, a verdade é que aqui ficamos com vontade de explorar melhor esta bênção da natureza.

Dos vários complexos existentes na cidade e adequados a uma variedade de maleitas físicas e mentais, o que mais nos impressionou foram as poças de água termal de Muiño da Veiga. Águas termais, bem quentinhas por sinal, jorram livremente nas margens do Rio Minho, que por aqui se chama de “Miño”.

Termas de Ourense - Pozas Muiño da Veiga

Termas de Ourense – Pozas Muiño da Veiga

Ali no meio do parque e enquanto uns caminham e correm na pista, outros usufruem das águas fumegantes. A “ciclopista” que aqui passa sai da cidade e dá a volta a praticamente todas as Termas de Ourense.

Achamos o conceito das Pozas Muiño da Veiga (as termas onde estivemos) muito interessante, informal e, acima de tudo, gratuito.

O único inconveniente das Termas de Ourense é o cheiro sulfuroso que invade as narinas, mas que felizmente não trouxemos nas fotos.

Termas de Ourense - Pozas Muiño da Veiga - 2

Termas de Ourense – Pozas Muiño da Veiga

Como chegar

Quase todas as instâncias termais de Ourense se situam na margem esquerda do Rio Miño, a poucos kms a oeste de Ourense. De carro, a forma mais fácil de chegar é sair da cidade em direção à estrada nacional N-120, que liga a cidade a Vigo. Ver no google maps.

Se não possuir um carro, poderá sempre apanhar o autocarro n.º19 que faz a rota do termalismo e nos deixa nas várias termas que se estendem ao longo do Rio Miño, na periferia da Cidade de Ourense.

Para ver a localização das termas de Ourense no mapa, clicar aqui.

Deixamos um Mapa completo com as termas que poderá encontrar em Ourense, nas margens do Rio Miño. Clicar para aumentar.

termas de ourense

Para mais informações

Comentários

Comentários

3 Comments

  • Reply Anonymous 03/08/2015 at 19:34

    a partilha enriquece-nos. Obrigada

  • Reply e 03/12/2016 at 14:32

    Sim gostei muito,nao ha mongalos para a lugar por os dias

  • Leave a Reply