Uma caminhada até ao Covão dos Conchos

A Serra da Estrela não é só neve e abertura de noticiários quando as estradas encerram. A Serra guarda nas suas entranhas tesouros magníficos. Mas para lhes sentir o sabor o viajante tem de mergulhar nas suas fragas, nos sapais encharcados, nas lagoas escondidas.

E por falar em lagoas, no planalto superior da Serra da Estrela, entre amontoados graníticos, no meio de campos de urze e zimbro, nasceu das mãos do homem uma estrutura extraordinária, capaz de captar as águas da Ribeira das Naves e conduzi-la, por mais de 1500m, até à Lagoa Comprida. É a lagoa do Covão dos Conchos. Vamos até lá?

Covão dos Conchos-sandra-1A Sandra contemplando o funil no Covão dos Conchos

A nossa viagem começa quase de madrugada junto ao paredão da lagoa comprida. A esta hora da manhã, apenas os pescadores mais destemidos lançam as linhas na albufeira e esperam pacientemente que o isco faço o seu trabalho.

lagoa comprida - serra da estrela

Entre um nevoeiro cerrado que de quando em vez se abre para deixar entrar um sol tímido, lá avançamos ainda entorpecidos pelo frio matinal.

Circulamos a Lagoa Comprida parando de vez em quando para fotografar os raios de sol que se refletem nas gotículas de orvalho que se acumulam na flor da urze que toma conta do planalto.

outro

 

O trilho é pedregoso, há agua que corre livremente pelos nossos pés. Sente-se uma paz extraordinária cá em cima, a quase 2000 metros de altitude. Inspiramos lentamente e sentimos uma torrente de ar fresco que nos invade os pulmões.

Algo nos diz que estamos perto, já se ouve o rugido das águas tumultuosas da Ribeira das Naves, não tarde estamos na lagoa. À nossa frente dois trilhos entrecruzam-se. O da direita, seguindo por sapais e campos de zimbro rasteiro, leva-nos à Nave da Mestra, outra joia bem reservada da nossa Serra.

Seguimos pela esquerda, quando o nevoeiro se dissipa. Como quem desvenda um mistério o nevoeira abre-se e mostra-nos a lagoa, ao fundo as águas fogem para um mundo subterrâneo. Estamos na lagoa do Covão dos Conchos.

Covão dos Conchos-2

O Covão dos Conchos tornou-se ainda mais famoso quando no início deste ano uma série de filmes gravados com um drone mostrava as águas da lagoa a precipitarem-se num gigantesco funil e a desaparecerem misteriosamente…

Ora o funil não é mais do que um túnel construído na década de ’50 e que leva as águas recolhidas da Ribeira das Naves e as encaminha para a Lagoa Comprida, bem mais abaixo.O túnel tem 48 m de coroamento e 1519 metros de comprimento.

Covão dos Conchos-1-2O funil da Lagoa do Covão dos Conchos

Na verdade existem diversos sistemas similares la Serra da Estrela fazendo com que a água circule de umas barragens para as outras. Por exemplo, existe um túnel com mais de 2km que leva as águas desde a barragem de Covão do Meio para a albufeira da barragem de Lagoa Comprida.

Covão do COnchos - PésAs diversas matizes da Serra. A Urze, o Zimbro, a água…

Informação útil / Dicas:

  • para chegar ao Covão dos Conchos o melhor é utilizar um pequeno caminho que tem início no lado esquerdo da Lagoa Comprida. Neste lugar existe um pequeno café e espaço suficiente para deixarmos o carro (ver aqui a localização no Google Maps – Coordenadas: 40.3654044, -7.6464578);
  • o trajeto de ida e volta desde a Lagoa Comprida ao Covão dos Conchos são aproximadamente 9km, com grau de dificuldade baixa. Conte com 3 horas para completar o percurso.
  • embora o trajeto não ofereça grande dificuldade, é necessário ter atenção que o tempo na Serra da Estrela muda muito rapidamente. Com nevoeiro cerrado podem surgir dificuldades de localização. Além do mais, mesmo no Verão, não descurar uma peça de roupa mais quente.

Mapa

Deixamos aqui o mapa do trajeto. Pode também consultar o mapa no Google Maps ou descarregar em GPX.

Nota: A caminhada foi realizada em Maio de 2015, em conjunto com o Grupo Caminheiros da Covilhã

Para ver todas as fotos, é só clicar aqui 🙂

Comentários

Comentários

Olá, somos o Sérgio e a Sandra! Costumamos dizer que "somos viajantes a tempo inteiro e juristas nas horas vagas". Mas somos, acima de tudo, apaixonados pelo mundo, pelas viagens... sejam elas curtas ou longas. É da Guarda, a cidade dos cinco f's e por sinal a mais cidade mais alta, que procuramos abolir fronteiras. Com mochila às costas e botas calçadas venham connosco, entrem em autocarros apinhados, comboios eternos e estradas lamacentas… Tudo sobre nós >>> Sigam-nos no Facebook

9 thoughts on “Uma caminhada até ao Covão dos Conchos

    1. Cara Bruna,
      Antes de mais, obrigado pela visita. Sim, é tranquilo. Ter algum cuidado na travessia do paredão da barragem para não cairmos. ok? 🙂
      Mais alguma coisa, disponha…
      Abraço.

    1. Olá Miguel. O caminho pode ser feito de BTT, contudo, perto do “funil”, uma vez que temos de atravessar o pequeno pontão da albufeira, terá de deixara Bike. Mas são só uns metros e poderá ter sempre olho nela 🙂 aproveita, acho que é um bom lugar para ir de bike. Abraço

  1. Boa noite, fiquei fascinada por este percurso e lugar e pela Nave da mestra.. No proximo fim-de-semana tenciono ir á Serra da Estrela com o meu namorado e gostaria de perguntar se é fácil fazer os percurso sozinhos. Não é necessário ir com alguém que conheça?
    Cumprimentos, Sofia

    1. Olá Sofia. Antes de mais, muito obrigado pela visita a estes trilhos.
      Para ir ao Covão dos Conchos o percurso é muito simples e não tem nada que enganar. Baste seguir os detalhes no post e as indicações que damos acima. O tempo na serra da Estrela muda constantemente, por isso esteja atenta Às previsões antes de ir para o trilho. Confesso-lhe que, com os recentes nevões, não sei como estará o caminho… Se achar que o tempo está mau, não arrisque. Veja as previsões no site https://vitorbaiameteo.pt/torre/
      Para ir à Nave da Mestra, nesta altura, não sugiro. Em primeiro lugar o trilho há de estar em mau estado. Depois, com a instabilidade que se sente por estes dias na serra, facilmente se pode perder… a sério!
      Alguma coisa, disponha.
      Ajudamos no que pudermos.

Leave a Reply

Your email address will not be published.