Guarda, Percursos Pedestres, PN Serra da Estrela, Portugal

Um passeio pelo Caminho dos Covais – Manteigas | Serra da Estrela

13/09/2017

Nas encostas do Vale Glaciar do Zêzere, no coração da Serra da Estrela, há um caminho inacabado, daqueles que vão a lugar nenhum. O caminho termina abruptamente, como se, de repente, o alento dos seus construtores se tivesse esvaído num ápice e, à pressa, o labor tivesse ficado a meio.

E ficou mesmo. O Caminho dos Covais ficou a meio, lá prós lados do Barranco dos Covões.

Não tem saída, é preciso ir e voltar. Mas não te vais arrepender de passar duas vezes no mesmo sítio, porque aqui as vistas são absolutamente estonteantes.

caminho.Covais.SerraEstrela.OsMeusTrilhos-2

O Caminho dos Covais começa em Manteigas e termina no Barranco dos Covões. É verdade que não leva a lugar nenhum, ou melhor, leva-nos a descobrir perspectivas diferentes da Serra. Normalmente, quando subimos à Torre, vemos o vale pela direita. Daqui vê-se o vale do Zêzere pela esquerda, lá no fundo, e que lindo que é.

O caminho começa em Manteigas, atravessa o antigo viveiro florestal e segue serra acima.  Atravessamos um zona que foi fustigadas nos anos recentes pelo fogos florestais. Esta visão infernal desmotivou-nos… seria o caminho todo assim?

Mas a pouco e pouco a vista desimpede-se sobre o vale. Olhamos para trás e, por  entre montes cobertos de arvoredo, lá está a vila de Manteigas.

caminho.Covais.SerraEstrela.OsMeusTrilhos-1

Subimos do lado esquerdo do Vale Glaciar do Zêzere, nas encostas da serra.

Perguntamos-nos onde leva este caminho tão engenhosamente “colado” a meia encosta na serra? Que haverá para estes lados?

A estrada está inacabada, viemos a comprovar uma horas mais tarde. Deveria ligar a vila de Manteigas a uma barragem cujo projecto a colocava no vale da Candeeira. Felizmente para nós, e para  a Serra, o projecto foi abandonado.

caminho.Covais.SerraEstrela.OsMeusTrilhos-7

Perto da Barroca das Lameiras, que nesta altura do ano traz pouca água, reparamos na sinalização vermelha e amarela que indicam um Percurso Pedestre. E, mais à frente, já depois da Barroca de Porto Novo, encontramos as placas do PR4 com derivação que leva à Nave da Mestra, um dos lugares que mais gostamos na Serra da Estrela. Um lugar tranquilo, único e testemunho de uma época passada em que os pastores faziam vida pelos recantos desta serra.

Parte deste pequeno caminho encontra-se englobado no percurso pedestre PR4 – MTG (Rota do Carvão)

Nave da Mestra, a pureza da Serra da Estrela

A Nave da Mestra é daqueles lugares bem escondidos nas entranhas da Serra da Estrela, mas que leva o troféu dos lugares mais bonitos e mágicos do planalto. Há vários caminhos, trilhos e formas de chegar à Nave da Mestra. Podemos chegar à Nave da Mestra por exemplo através da “Rota do Carvão” – PR4 ou da “Rota do Maciço Central” – PR5 MTG. Nós fizemos de forma diferente. Aproveitámos a caminhada que fizemos em conjunto com o Grupo…

4 comments

 

Nesta altura do ano as barrocas não se enchem de água. O ano tem sido seco e o país vive dias de seca extrema. Recordo-me de nos dias invernais quando descemos o vale pela estrada da Torre para Manteigas e ver a água vertiginosamente a lançar-se das fragas a caminho do vale. Agora, tudo está mais calmo.

caminho.Covais.SerraEstrela.OsMeusTrilhos-9

A estrada a pouco e pouco dá sinais dos poucos metros que faltam. Aqui, o pouco caminho que ainda resta foi já invadido pela giestas e outras pedras que bloquearam alguns troços. Quando atravessamos o Ribeiro da Porta, a estrada dá o ultimo suspiro, veio morrer no Barranco dos Covões.

Agora já sabemos. Há que tomar o caminho de volta e boa caminhada.

Dicar para fazer em segurança o Caminho dos Covais

Distância: Dependendo de pequenas variações e se vai mesmo até ao Barranco dos Covais, mas conte com 12 km (6 para ir e outros tantos para voltar); Dificuldade: embora o percurso não seja difícil há algumas pequenas subidas que dão um pouco mais que fazer; Técnica: não é necessários grandes conhecimentos técnicos para este percurso, contudo, mais uma vez, como estamos na serra todos os cuidados são poucos. Avise sempre alguém do percurso que vai fazer. Leve água e calçado apropriado. Muito cuidado no Inverso, a serra pode ser fatal, quando não temos os cuidados necessários.

O GPX do trilho do Caminho dos Covias pode ser consultado e descarregado através da nossa página no Wikiloc.

Geocaching: para os amantes do Geocaching, podemos há duas cache por aqui perto, ao longo do percurso o “Caminho dos Covais” e o “Olhar do Gigante”. 

 

Comentários

Comentários

You Might Also Like

No Comments

Este artigo foi escrito para si. Se gostou, comente...