Início Viagens Asia Numa “china” de contrastes

Numa “china” de contrastes

|

|

|

“quem quiser passar além do Bojador, tem que passar além da dor”

img_9629

Podia começar este post com o habitual “o meu trilho hoje leva-me…”, mas em vez disso o meu trilho hoje trouxe-me de volta a uma realidade crua, dura e transparente. Uma realidade que muitos insistem em esconder atrás dos gigantescos números do crescimento económico chinês, atrás de números inócuos, neutros, incapazes de exprimir o sentimento, a tristeza e a pobreza destas pessoas

img_9622

Estas pessoas perderam tudo!

Tinham um nome, mas os que o sabiam esqueceram-no.

Tinham uma casa, mas o capitalismo encarregou-se dela.

Até tinham um emprego, mas a afamada crise destruiu-o.

Tinham uma identidade, mas a sociedade ostracizou-a.

Tinham dignidade, mas essa continuarão a tê-la e a merecer o nosso respeito, mesmo que não passem de um empecilho, mesmo que não passem daquela pedra que se nos atravessa na estrada e nos obriga a parar, e quem sabe a pensar… e poucas vezes a agir!

Estes seres são resquícios de uma vida que até os números dos relatórios das organizações internacionais se esqueceram (ou ignoraram) de mencionar.

img_9669

Vagueando pelas ruas descubro um mundo diferente, um mundo que já lá estava mas que ainda não tinha visto e ainda não me tinham falado dele e se me falaram não “escutei”.

É necessário ousar passar, porque “quem quiser passar além do Bojador, tem que passar além da dor”. Passar, não só a fronteira, mas também o mundo fantástico do centro comercial das mil e uma coisas falsificadas (quem conhece Zhuhai sabe a que me refiro…). A paisagem muda completamente…

os meus trilhoshttp://osmeustrilhos.pt
Olá, somos o Sérgio e a Sandra (e agora também o pequeno Simão). Costumamos dizer que "somos viajantes a tempo inteiro e juristas nas horas vagas". Mas somos, acima de tudo, apaixonados pelo mundo, pelas viagens... sejam elas curtas ou longas. É da Guarda, a cidade dos cinco f's e por sinal a mais cidade mais alta, que procuramos abolir fronteiras. Com mochila às costas e botas calçadas venham connosco, entrem em autocarros apinhados, comboios eternos e estradas lamacentas… Tudo sobre nós >>>

3 COMENTÁRIOS

  1. Quando pensar em ir a macau, já sei a quem pedir para ser o meu guia! 😛

    Imagens espectaculares primo!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Olá, somos o Sérgio e a Sandra (e agora também o pequeno Simão). Costumamos dizer que "somos viajantes a tempo inteiro e juristas nas horas vagas". Mas somos, acima de tudo, apaixonados pelo mundo, pelas viagens... sejam elas curtas ou longas. É da Guarda, a cidade dos cinco f's e por sinal a mais cidade mais alta, que procuramos abolir fronteiras. Com mochila às costas e botas calçadas venham connosco, entrem em autocarros apinhados, comboios eternos e estradas lamacentas… Tudo sobre nós >>>

Must Read

Lagoa do Congro, São Miguel | Açores

A Lagoa do Congro é de uma beleza fascinante, pura e surpreendente. E o melhor é que ainda fica fora da rota...

Miradouro da Grota do Inferno, em São Miguel | Açores

O Miradouro da Grota do Inferno (ou da Bocado Inferno), é um dos mais bonitos e impressionantes miradouros da ilha de São...

Cascata do Caldeirão, um segredo bem guardado

A Cascata do Caldeirão é uma cascata (quase) secreta às portas da cidade da Guarda. Mapa, trilho GPS e informações para chegar à cascata.

Cevide, aqui começa Portugal | Melgaço

Em Cevide, perto de Melgaço, encontramos o marco de fronteira n.º 1. Estamos no ponto mais a norte de Portugal. Informação para visitar Cevide

Ilhéu de Vila Franca do Campo, em São Miguel | Açores

O Ilhéu de Vila Franca do Campo é paraíso na Ilha de São Miguel. Neste artigo poderá encontrar informação prática, como visitar e quando ir.