Início Viagens Asia "Flor de La Mar" - Malaca

“Flor de La Mar” – Malaca

|

|

|

o Galeão Português - "Flor de la Mar"
o Galeão Português - "Flor de la Mar"

Tão rápido uma história vira mito, como o mito lenda.

Não é uma lenda que hoje vos vou contar. Esse galeão que cruzou o Bojador, que não se amedrontou com Nepturno e o seu tridente, que não sucumbir às torrentes da Boa Esperança, que descansou nos mares calmos do Índico, descansa eternamente no fundo dos mares do estreito de Malaca.

A ganância desmesurada levou Afonso de Albuquerque a “atulhar”, o mais nobre galeão da sua armada, com os mais ricos tesouros pilhados aos Sultões da Malásia. Os fortes/ ricos, desde tempos imemoriais, sempre fizeram valer a sua força para pilhar aqueles que menos tinham!

Malaca era então o maior centro comercial do oriente e Afonso de Albuquerque queria presentear a corte do Rei D. Manuel I com os mais finíssimos tesouros. Flor de la Mar saiu de Malaca em direcção a Goa, mas não consegui atravessar o estreito… sucumbiu às correntes, desprendeu-se da vida e jaz morto nos fundos dos mares, ainda hoje, acredita-se, adornado com as mais belas pedras preciosas…

Hoje, em Malaca, esta réplica aloja o Museu Marítimo da cidade.

os meus trilhoshttp://osmeustrilhos.pt
Olá, somos o Sérgio e a Sandra (e agora também o pequeno Simão). Costumamos dizer que "somos viajantes a tempo inteiro e juristas nas horas vagas". Mas somos, acima de tudo, apaixonados pelo mundo, pelas viagens... sejam elas curtas ou longas. É da Guarda, a cidade dos cinco f's e por sinal a mais cidade mais alta, que procuramos abolir fronteiras. Com mochila às costas e botas calçadas venham connosco, entrem em autocarros apinhados, comboios eternos e estradas lamacentas… Tudo sobre nós >>>

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Olá, somos o Sérgio e a Sandra (e agora também o pequeno Simão). Costumamos dizer que "somos viajantes a tempo inteiro e juristas nas horas vagas". Mas somos, acima de tudo, apaixonados pelo mundo, pelas viagens... sejam elas curtas ou longas. É da Guarda, a cidade dos cinco f's e por sinal a mais cidade mais alta, que procuramos abolir fronteiras. Com mochila às costas e botas calçadas venham connosco, entrem em autocarros apinhados, comboios eternos e estradas lamacentas… Tudo sobre nós >>>

Must Read

Moreira de Rei, a guardiã do planalto | Trancoso

Parece impossível que mesmo dentro do nosso concelho de nascimento ainda haja recantos a descobrir. É por isso que viajar é sair...

Penedros da Cabeça, um baloiço no coração da Beira

Em Lamas de Ferreira de Aves o confinamento deu frutos e um filho da terra deu asas à imaginação e construiu em...

Portas do Almourão e o Rio Ocreza

Chegámos às Portas do Almourão num daqueles dias tímidos de junho. Os dias prometiam calor, mas a aragem matinal obrigava a um...

Bogalhal Velho, a maldição das formigas gigantes

Viajar é isto, é sair e parar a poucos quilómetros de casa e descobrir que mesmo aqui ao lado há aldeias perdidas...

Gerês – Os lugares que são de visita obrigatória

O Parque Nacional Peneda-Gerês é um dos locais mais genuínos em Portugal. É um misto de natureza e tradição. O Gerês é...