De volta às Fisgas de Ermelo

A espetacular queda de água das Fisgas de Ermelo é um – entre muitos – dos encantos do Parque Natural do Alvão.

Há muito que aqui não vínhamos. Depois de um mês a explorar o extremo sul do planeta – Patagónia – aproveitámos o sol do hemisfério Norte para voltar a esta maravilha esculpida, a custo, pela água.

Parece que não fomos os únicos a pensar em aproveitar o sol.

A cascata estava pujante, com imensa água, bem mais bonita do que estava na última vez que cá viemos. Bem, também era Agosto 🙂

Fomos aos píncaros das rochas, empoleirámo-nos nos barrocos. Cá de cima, mete medo. A escarpa é gigantesca! Como disse o Torga, é um misto de encanto e terror… dá calafrios!

A melhor forma de apreciar as cascatas é do lado direito do rio Ôlo, no miradouro, onde até dá para estacionar o carro. Se for mais aventureiro, pode atravessar o rio até ao outro lado e ver de frente uma das mais imponentes cascatas de Portugal.

 

E agora,

As fotos das Fisgas de Ermelo

Fisgas-de-ermelo-6

 

 

Fisgas-de-ermelo-2

 

Fisgas-de-ermelo-3

Fisgas de Ermelo, o poder da natureza

Vista panorâmica das Fisgas de Ermelo, com o rio Ôlo ao fundo

Fisgas-de-ermelo-7

Fisgas-de-ermelo-8

A Sandrinha...
A Sandrinha…

3 comentários em “De volta às Fisgas de Ermelo”

  1. Sempre tive muita curiosidade em conhecer sobretudo aldeias de Portugal.. infelizmente ainda nao deu senão para ocnhecer as dos açores onde vivo. Qualquer dia aventuro-me nas do continente. tenho um fascinio enorme por pequenas terras e suas gentes.

    Responder

Deixe um comentário