Início Portugal Bragança Lagos do Sabor, um azul imenso em Trás-os-Montes

Lagos do Sabor, um azul imenso em Trás-os-Montes

|

|

|

Há em Trás-os-Montes um território que, por entre serras agrestes e amendoais a perder de vista, é banhado por um azul imenso, são os Lagos do Sabor.

Imaginem 70 Km de água cristalina, que vão desde a barragem do Baixo Sabor até à foz do Azibo. Imaginem grandes lagos ligados entre si por gargantas e penhascos, que formam um santuário da vida selvagem, onde o azul da água se funde com o horizonte.

Os Lagos do Sabor nasceram com a construção da Barragem do Rio Sabor e estão a transformar-se na nova atracção turística de Trás-os-Montes. O cenário onde outrora correu o chamado o último rio selvagem de Portugal, é agora outro, muito diferente, mas igualmente deslumbrante.

Lagos do Sabor - Lago de Cilhades, desde o Miradouro da Póvoa

Quando vivíamos em Vila Real, foram muitas as vezes que atravessámos o vale da Vilariça, verdejante e quase sem ponta de azul. O rio Sabor corria lá no fundo. Atravessávamos o fio de água por uma ponte quinhentista que agora jaz lá no fundo.

A paisagem mudou radicalmente… e para dar nova vida à região e promover a paisagem que resultou da construção da barragem do baixo Sabor os municípios abrangidos pela albufeira criaram diversos circuitos à volta dos lagos artificiais. São mais de 200 quilómetros através dos municípios de Torre de Moncorvo, Alfândega da Fé, Mogadouro e Macedo de Cavaleiros que nos permitem ter uma visão de diversos ângulos sobre o espelho de água e sobre este território tão singular.

Miradouro do Vale do Sabor

Além da paisagem e da boa gastronomia transmontana, acredite que vai ser fácil ver o grifo a pairar nas arribas, com sorte ainda poderá avistar uma Águia de Bonelli nas escarpas ou a lontra passeando pelo rio.

Roteiro pelos Lagos do Sabor

As várias rotas pelos Lagos do Sabor

A Associação dos municípios do Baixo Sabor criou 3 circuitos automóveis, ideais para nos darem uma perspetiva da enorme diversidade que caracteriza este território. Das zonas baixas do Vale da Vilariça até às fragas íngremes do alto Sabor, estes circuitos levam-nos numa viagem por um território quase desconhecido da maioria dos Portugueses, mas que tem um valor único e incalculável.

Nós fizemos as 3 rotas de uma vez, apesar de não termos parado em Mogadouro, onde tínhamos estado recentemente. Assentamos arraiais no vale da Vilariça, na Quinta do Barracao da Vilarica, um lugar calmo, entre vinhas e olivais, com piscina e acima de tudo, com muita tranquilidade.

Paisagem no Vale da Vilariça, a caminho de Alfândega da Fé

No primeiro dia fizemos os dois primeiros circuitos panorâmicos. O segundo dia foi dedicado a visitar Alfândega da Fé e a usufruir da piscina, com jantar em Vila Flor. No ultimo dia, fizemos rota 3, com tempo para relaxar na Albufeira do Azibo, uma das mais bonitas e mais bem equipadas praias fluviais do País e terminamos o dia em Miranda do Douro, uma vez que os dias seguintes foram dedicados ao Parque natural do Douro Internacional, de que vos falaremos noutro artigo. Desta vez,não parámos em Torre de Moncorvo e Mogadouro, duas vilas bem nossas conhecidas e às quais recomendamos vivamente a visita, pois têm um património riquíssimo.

As curvas das estradas que ladeiam os Lagos do SAbor
As curvas que circulam os Lagos do Sabor. Ao fundo, o Vale da Vilariça

Resumindo, são umas boas centenas de quilómetros entre serras, vales e um azul a perder de vista. Escusado será dizer que organizamos o nosso roteiro de modo ao Simão poder dormir as sestas no carro, o que obrigou a alguma ginástica, principalmente porque fez calor infernal nesses dias.

Mapas dos Lagos do Sabor

A Associação dos municípios do Baixo Sabor criou também dois mapas fundamentais para explorarmos os Lagos do Sabor. Clicar no botão ao lado para descarregar os mapas.



1 – Circuito Panorâmico Automóvel – “Foz do Sabor”

O circuito “Foz do Sabor” é o circuito mais pequeno, são uns escassos 40km ao longo da Foz do Sabor. Por outro lado, ainda bem, como passa em Torre de Moncorvo, dá-nos tempo para explorarmos bem esta vila transmontana. Da nossa perspectiva, e porque já fomos várias vezes a Torre de Moncorvo e às outras capitais dos concelhos que integram os lagos, Moncorvo é aquela que mais tem para oferecer a nível de património, museus e cultura. Se conseguir, faça a gestão do seu tempo de forma a poder passar um bom bocado na Praia Fluvial da Foz do Sabor. É uma praia fantástica, cheia de sombras e relva, ideal para as crianças brincarem. Nós aproveitámos e fizemos um piquenique na praia, para gáudio do Simão. Ao longo deste circuito vai poder deliciar-se com paisagem fabulosas, principalmente no Miradouro do Vale do Sabor e no Miradouro das Póvoas.

Para nós este percurso é o mais bonito dos 3.

Principais pontos de interesse no Circuito Panorâmico “Foz do Sabor”

  • Torre de Moncorvo
  • Foz do Rio Sabor e Praia Fluvial
  • Miradouro de São Gregório
  • Vale da Vilariça
  • Miradouro do Vale do Sabor
  • Miradouro da Póvoa – Lago de Cilhades


2 – Circuito Panorâmico Automóvel “Lagos do Sabor”

Ao longo de 120 km o circuito n.º 2, também designado “Lagos do Sabor”, circula os três principais lagos: o Lago de Cilhades, o Lago dos Santuários e o Lago do Medal. Quando fizemos o percurso estava terrivelmente quente, por isso tivemos que adaptar as paragens. Começamos em Torre de Moncorvo, fizemos uma paragem na capela de São Lourenço onde temos uma das mais bonitas vistas deste percurso. Em Felgar queríamos visitar o Centro de Interpretação Ambiental e Reabilitação Animal mas estava encerrado. Nos dias anteriores fizemos vários contactos para os números que nos forneceram, mas infelizmente não foi possível a visita. Ao longo do circuito vai ainda passar por Carviçais, famosa pelo festival de Verão e pelos restaurantes que servem a tão típica posta mirandesa. Terminámos o dia em Alfândega da Fé, uma pequena vila transmontana famosa pela cultura da amêndoa. Se tiver tempo, não deixe de aproveitar o final do dia e o por-do-sol no Hotel & Spa Alfandega da Fe.

Principais pontos de interesse no Circuito “Fragas do Sabor”

  • Capela de São Lourenço
  • Centro de Interpretação Ambiental e Reabilitação Animal de Felgar
  • Carviçais
  • Miradouro do Ip3
  • Capela de Santo Antão e Miradouro do Aguilhão
  • Alfândega da Fé


3 – Circuito Panorâmico Automóvel “Fragas do Sabor”

O circuito “Fragas do Sabor” é o mais longo deles todos. Com aproximadamente 110 km atravessa o alto Sabor, por entre fragas íngremes e vales encaixados. Como já referimos, fizemos este circuito no último dia, e, em vez de regressarmos ao Vale da Vilariça, organizamos o percurso para seguirmos para Miranda do Douro. Pelo meio, conhecemos alguns dos mais interessantes Geossítios do Geopark Terra de Cavaleiros, e demos um mergulho na Albufeira do Azibo, que tem talvez das mais bonitas e mais bem equipadas praias fluviais do País. Além da praia fluvial, Macedo de Cavaleiros alberga, como dissemos, um dos 5 Geopark do País, com o selo da Unesco. Se quiser ter uma “visão panorâmica” deste território, aconselhamos a fazer a Rota Geológica, de carro, ao longo de pouco mais de 100 km. Saiba mais sobre a Rota Geológica aqui!

PRAIA FLUVIAL DO AZIBO – Quer ver mais fotos desta linda praia Fluvial? Vá até ao final do artigo

Principais pontos de interesse no Circuito “Fragas do Sabor”

  • Fragas do Sabor
  • Foz do Azibo
  • Geopark Terras de Cavaleiros
  • Praia Fluvial do Azibo
  • Mogadouro
  • Castelo de Penas Roias
  • Lagos do Sabor
  • Foz do Rio Azibo - Lagos do Sabor
  • Fragas do Sabor - Lagos do Sabor
  • Fragas do Sabor, no Circuito 3 - Lagos do Sabor
  • Albufeira do Azibo - Lagos do Sabor
  • Castelo de Mogadouro - lagos do Sabor
  • Castelo de Penas Roias, em Mogadouro - Lagos do Sabor
  • Praia Fluvial do Azibo, uma das mais bonitas praias de Portugal - Lagos do Sabor


Percursos Pedestres nos Lagos do Sabor

Mogadouro

Mogadouro tem belíssimos trilhos para percorrer, alguns já no Parque Nacional do Douro Internacional. Um dos mais famosos é o Trilho do Monópotero que nos leva até ao Monópotero, um dos pontos de visita no concelho. Mas o trilho mais belo é o Trilho da Faia da Água Alta, um trilho com cerca de 8,5 km que nos leva até uma das cascatas mais bonitas do país, a cascata da Faia da Água Alta. Consulte todos os trilhos na página do Município de Mogadouro.

ATENÇÃO: a cascata da Faia da Água Alta, apesar de ser de uma beleza única, pode não conter “gota” de água no Verão. Por isso sugerimos que faça este trilho no outono ou inverno, depois das chuvas.

Torre de Moncorvo

Torre de Moncorvo tem imensos percursos pedestres marcados. Um dos trilhos mais famosos aproveita a antiga linha do Sabor. A Ecopista do Sabor são 34 km de uma beleza ímpar. Pode ser feito a andar ou de bicicleta, e pode ser dividido em vários troços. Outra rota bem popular é a Rota do Lobo, com 13 km no interior da Serra do Roboredo. Ainda nesta serra temos a Rota do Corço, circular e com cerca de 12km. O município tem uma extensa rede de percursos pedestres marcados, para ver todos os trilhos e escolher aquele que mais se adequa, consulte o página do município de Torre de Moncorvo.

Alfândega da Fé

Alfândega da Fé possui também uma excelente rede de percursos pedestres sinalizados. Infelizmente, da última vez que cá estivemos parte deles estavam em manutenção. Pela informação que obtivemos os trilhos mais bonitos são o Trilho do Sabor, que vai até Santo Antão da Barca, um dos lugares privilegiados para apreciar os Lagos do Sabor e o Trilho de Alvazinhos. Pode consultar a rede de percursos pedestre de alfândega da Fé, na página do Município.

Macedo de Cavaleiros

Macedo de Cavaleiro tem mais de duas dezenas de percursos pedestres sinalizados. Logo, o difícil é escolher. Um dos percursos mais fáceis e mais bonitos é o trilho PR2 – Trilho de Ricardo Magalhães, em Santa Combinha. Este trilho, circular e com pouco mais de 4 km, acompanha a Barragem do Azibo, por isso conte com duas horas de completo deleite. Há diversos trilhos na zona da Barragem do Azibo. Muitos dos trilhos sinalizados passam por geosítios do Geopark Terras de Cavaleiros.



Praias Fluviais

Praia Fluvial da Foz do Sabor (Torre de Moncorvo)

Praia Fluvial do Azibo (Macedo de Cavaleiros)

Na verdade não há nenhuma praia chamada Azibo. O que há é uma albufeira, do Azibo, que tem duas praias, bem perto uma da outra: a Praia da Fraga da Pegada e Praia da Ribeira. A Praia da Ribeira foi eleita uma das 7 Maravilhas – Praias de Portugal, vejam as fotos e perceberão facilmente porquê. Têm excelentes equipamentos de apoio, área relvada, areia, restaurante e imensas sombras. Ambas as praias têm o selo de praia acessível.



Alojamento nos Lagos do Sabor

Como já percebeu, os circuitos dos Lagos do Sabor atravessam diversos município, por isso é importante definir o seu ponto de abrigo. Nós optámos por ficar no Vale da Vilariça, uma zona verdejante e calma e que fica num ponto estratégico para nos movermos entre os vários circuitos.

Quinta do Barração da Vilariça - Lagos do Sabor
Quinta do Barracão da Vilariça, no Vale da Vilariça

Alojámos-nos na Quinta do Barracao da Vilarica, um lugar calmo, entre vinhas e olivais, com piscina e acima de tudo, com muita tranquilidade.

Ainda assim, tem diversas outras opções:

Alfândega da Fé
Macedo de Cavaleiro
Mogadouro
Torre de Moncorvo
os meus trilhoshttp://osmeustrilhos.pt
Olá, somos o Sérgio e a Sandra (e agora também o pequeno Simão). Costumamos dizer que "somos viajantes a tempo inteiro e juristas nas horas vagas". Mas somos, acima de tudo, apaixonados pelo mundo, pelas viagens... sejam elas curtas ou longas. É da Guarda, a cidade dos cinco f's e por sinal a mais cidade mais alta, que procuramos abolir fronteiras. Com mochila às costas e botas calçadas venham connosco, entrem em autocarros apinhados, comboios eternos e estradas lamacentas… Tudo sobre nós >>>

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Olá, somos o Sérgio e a Sandra (e agora também o pequeno Simão). Costumamos dizer que "somos viajantes a tempo inteiro e juristas nas horas vagas". Mas somos, acima de tudo, apaixonados pelo mundo, pelas viagens... sejam elas curtas ou longas. É da Guarda, a cidade dos cinco f's e por sinal a mais cidade mais alta, que procuramos abolir fronteiras. Com mochila às costas e botas calçadas venham connosco, entrem em autocarros apinhados, comboios eternos e estradas lamacentas… Tudo sobre nós >>>

Must Read

Lagoa do Congro, São Miguel | Açores

A Lagoa do Congro é de uma beleza fascinante, pura e surpreendente. E o melhor é que ainda fica fora da rota...

Miradouro da Grota do Inferno, em São Miguel | Açores

O Miradouro da Grota do Inferno (ou da Bocado Inferno), é um dos mais bonitos e impressionantes miradouros da ilha de São...

Cascata do Caldeirão, um segredo bem guardado

A Cascata do Caldeirão é uma cascata (quase) secreta às portas da cidade da Guarda. Mapa, trilho GPS e informações para chegar à cascata.

Cevide, aqui começa Portugal | Melgaço

Em Cevide, perto de Melgaço, encontramos o marco de fronteira n.º 1. Estamos no ponto mais a norte de Portugal. Informação para visitar Cevide

Ilhéu de Vila Franca do Campo, em São Miguel | Açores

O Ilhéu de Vila Franca do Campo é paraíso na Ilha de São Miguel. Neste artigo poderá encontrar informação prática, como visitar e quando ir.