Cascata do Caldeirão, um segredo bem guardado

Às portas da cidade da Guarda, a Cascata do Caldeirão é uma cascata “gigante” (quase) secreta. Mas este segredo, vai em breve ser desvendado com a construção dos Passadiços do Mondego.

As águas da Ribeira do Caldeirão, depois de se juntarem na albufeira, precipitam-se por entre as escarpas íngremes, deixando atrás de si uma garganta impressionante e uma cascata em tons cor de rosa que ombreia com as mais fotogénicas que encontramos por esse Portugal fora.

A dança de cores na Cascata do Caldeirão é um deleite
A dança de cores na Cascata do Caldeirão é um deleite

Bem, mas para lá chegar é preciso calçar as botas e saltar de pedra em pedra, mas vai valer cada gota de suor. Felizmente para uns, a tarefa começa a estar mais fácil com a construção dos Passadiços do Mondego que nos deixa bem perto da queda de água.

Começamos o percurso junto à Ponte da Mizarela, uma belíssima ponte Medieval sobre o rio Mondego, para de imediato virarmos à direita para a calçada Romana de Pêro Soares (Nota: no final do artigo, temos um mapa detalhado com o percurso).

A ponte medieval da Mizarela, sobre o rio Mondego.
A ponte medieval da Mizarela, sobre o rio Mondego.

Depois de uma subida íngreme, com vistas ímpares para o vale do Mondego, entramos no troço dos passadiços que já estão contruídos. A caminhada daqui é plana, tranquila e sem esforço.

Passadiços do Mondego – Os novos passadiços à beira do Mondego

Saltamos dos passadiços para nos emaranharmos num bosque de castanheiros e passarmos a ribeira para o outro lado. Agora, a coisa muda de figura. O trilho que segue paralelo à Ribeira é estreito, mas transitável, pelo menos fora da época das chuvas.

A pouco e pouco, as rochas que fazem o leito da Ribeira começam a ganhar tons rosa e vermelhos. Há pequenas poças e cascatas ao longo do leito.

Saltamos de pedra em pedra, procurando o melhor trilho para acedermos à zona da cascata. Voltamos a trocar de margem. Agora, do lado esquerdo, há uma corrente de metal que nos auxilia a ultrapassar o último obstáculo e a subir a rocha.

As escarpas impressionantes que envolvem a Cascata do Caldeirão
As escarpas impressionantes que envolvem a Cascata do Caldeirão

Estamos cá em cima. O barulhos da água é a melodia perfeita para o cenário que se abre pela frente. Já tínhamos visto diversas fotos da cascata em si, mas estávamos longe de imaginar o seu entorno. As escarpas são ingremes e medonhas, fervilhando-se até lá em cima, o bailado de cores mutando com o passar da água, tudo é mágico neste recanto…

O Poço que se forma junto à Cascata do Caldeirão

Andámos por ali uma boa meia hora apreciando cada detalhe da natureza. Daqui vê-se perfeitamente o local onde está o Miradouro do Mocho Real, onde já estivemos tantas vezes e de que tanto temos falado.

Miradouro do Mocho Real

Se quiserem ter uma perspetiva bem diferente de toda a zona envolvente da Barragem do Caldeirão, e das escarpas por onde corre a Ribeira, têm de subir ao Miradouro do Mocho Real, que é bem perto da cascata. Temos toda a informação neste artigo: Miradouro do Mocho Real – Serra da Estrela

Miradouro do Mocho Real - Serra da Estrela

Passadiços do Mondego

É nesta zona que estão a nascer os Passadiço do Mondego. Da ponte da Mizarela até ao paredão da Barragem do Caldeirão está já construído parte do Passadiço n.º 7.

O projeto do Passadiços do Mondego prevê um itinerário pelas margens do rio Mondego de cerca de 11 quilómetros e que passará por Videmonte, Trinta e Vila Soeiro, terminando na Barragem do Caldeirão. Os passadiços vão aproveitar caminhos já existentes e integrar zonas de travessia, passadiços e de pontes suspensas.


Dicas e informações para visitar a cascata do Caldeirão em segurança

Localização: a Cascata da Ribeira do Caldeirão situa-se a jusante do paredão da barragem do Caldeirão, a poucos kms da cidade da Guarda e já no Parque Natural da Serra da Estrela. Ver a localização no Google Maps. As coordenadas são: 40.5324, -7.3307

Como chegar à Cascata: para lhe acedermos temos de seguir um trilho que se inicia junto à afamada ponte medieval da Mizarela. Pode descarregar o trilho aqui, são cerca de 2,5 km ida e volta. Como parte do passadiço já está construído, o percurso nessa zona é bastante fácil, ao contrário da parte final, que é entre pedras, saltando buracos e evitando zonas mais escorregadias.

É possível ir à cascata com crianças e bebés? Não. Apesar de aparecermos com o Simão às costas na mochila, a zona final é bastante perigosa para levar um miúdo às costas e por isso optámos por deixar o rapaz, em segurança e com companhia, no final do passadiço.

Que visitar perto da Cascata do Caldeirão

A cascata da Ribeira do Caldeirão encontra-se na ,parte norte da Serra da Estrela, por isso

Galeria de Fotografias da Cascata do Caldeirão

1 comentário em “Cascata do Caldeirão, um segredo bem guardado”

  1. Parabéns pela muito valiosa informação ( escrita e em imagens de qualidade ) que nos deixam com a água na boca !
    pena ter QUASE 86 anos…
    Continuem para nosso deleite, por favor.
    Abraços.

    Responder

Deixe um comentário